12.5.09

In Bust estréia “Catolé e Caraminguás” no Casarão do Boneco

Inspirado na Commedia Dell’Arte, o grupo In Bust Teatro com Bonecos estréia “Catolé e Caraminguás”, que reúne em cena uma trupe teatral, formada pela família Peperone, que atua em teatro de bonecos. O novo espetáculo é resultado do prêmio Cláudio Barradas do Edital Estadual de Fomento às Artes Cênicas de 2008. A primeira apresentação acontecerá no dia 14 de maio, às 19h, no Casarão do Boneco, onde foi desenvolvido o processo de criação e construção do espetáculo. No mesmo espaço, no Anfiteatro Tajá, “Catolé e Caraminguás” ficará em cartaz até dia 30, sempre de quinta a sábado, às 19h.

É a primeira vez que o In Bust estréia um espetáculo novo de seu repertório no Casarão do Boneco, espaço cultural que vem se tornando referência para a pesquisa em linguagem teatral de bonecos em nossa região e para o país.

Experimentações - Neste trabalho, o In Bust investe em experimentações que deram certo e prometem surpreender o público, até mesmo aquele que acompanha a trajetória do grupo, há 12 anos. No início do espetáculo por exemplo, vê-se o final de uma apresentação que está sendo encenada por esta família. Terminada a cena, eles já estão cansados de fazer sempre a mesma montagem, mas acabam tendo uma grata surpresa com a chegada do roteiro intitulado “Tem Gato no Telhado”, na verdade uma adaptação do grupo sobre a obra “Os Ciúmes do Pedestre, ou O Terrível Capitão do Mato”, de Martins Pena. A partir daí, tudo muda para os familiares e para o público, pois começam os ensaios de uma nova peça.

Para montar “Catolé e Caraminguás”, inicialmente o grupo pretendia ensaiar o texto adaptado de Martins Pena, com os atores manipuladores que fariam suas interferências em cena no decorrer da trama dos bonecos, o que já é marca registrada do In Bust. Mas a montagem ganhou outras dimensões. Com o desenvolvimento de jogos teatrais, o grupo trabalhou desta vez de forma inversa, partindo da construção de personagens de atores para a concepção do espetáculo com os bonecos. “No percurso, como é de praxe nossa, a gente acabou saindo do texto e somando o que já é nossa linguagem à dinâmica dos atores manipuladores, que são também personagens daquela construção”, diz Paulo Ricardo Nascimento, do In Bust.

O processo envolveu formação de novos atores-manipuladores, caso da atriz-manipuladora Cristina Costa, pela primeira vez em cena. “Foi uma dificuldade a mais pra gente, porque a gente não tinha noção do jogo com estes atores. Eu, a Adriana e o Aníbal, em cena, jogamos o tempo todo. Já fazemos isso há 12 anos. Tem espetáculo que a gente nem ensaia mais, que se ensaiar estraga... (risos)..”, comenta Paulo.

Elenco - Além de Cristina Costa, o elenco é formado por Michel Amorim e Charles Wesley, ambos já com alguma experiência em teatro de bonecos; Mariléia Aguiar, atriz que fez parte da primeira formação do In Bust, nos idos de 1996, mas com pouca experiência em manipulação de bonecos; e por fim, por Aníbal Pacha, integrante fundador e bonequeiro do In Bust.

Os outros dois membros fundadores, Paulo Ricardo Nascimento e Adriana Cruz não estão em cena. Eles dirigem e assumem outros setores da montagem, assim como Aníbal Pacha, que atua e assina a confecção de bonecos, e de Cristina Costa, que também é produtora o grupo. E esta é outra marca do In Bust. Todos se envolvem em várias funções, obtendo um resultado de reconhecida performance profissional.

A experiência com novas pessoas, no processo de “Catolés e Caraminguás”, traz resultados positivos para o trabalho do grupo. “É inspirador e instigante pra gente porque colocamos outras pessoas dentro do grupo, tentando desenvolver uma linguagem que é nossa, ou que a gente acha que é, porque o grupo é formado pelos indivíduos. Então, se entram outros indivíduos, como é que essa linguagem vai se comportar? O que, de cada indivíduo, vai entrar pra contribuir pra essa linguagem, seja para negar ou reforçar isso? É muito bacana, muito instigante. É renovador pra mim, pra Adriana, pro Aníbal”, reflete Paulo.

Ainda na ficha técnica, a pintura da panada é de Maurício Franco e a trilha sonora e produção musical, do músico Fabrício Cavalcante. Agora resta que o público venha comungar desta nova e instigadora experiência. Todos convidados, a entrada é um brinquedo.

Ficha Técnica
Direção
Adriana Cruz e Paulo Ricardo Nascimento
Atores-manipuladores
Aníbal Pacha – (Saul), Charles Wesley (Koshiro), Cristina Costa (Raimunda),
Mariléa Aguiar (Manoela) e Michel Amorim (Zulu).
Dramaturgia
Adriana Cruz
Criação e confecção de bonecos
Aníbal Pacha
Criação de figurinos, cenário e material gráfico
Aníbal Pacha
Confecção de figurino
Baba’s Atelier
Pintura de Panadas
Maurício Franco
Produção
In Bust Teatro com Bonecos
Preparação corporal
Adriana Cruz
Trilha Sonora e Produção Musical
Fabrício Cavalcante
Assessoria de Imprensa
Luciana Medeiros


Serviço
“Catolé e Caraminguás”, do Grupo In Bust Teatro com Bonecos. Estréia dia 14, às 19h. Fica em cartaz até dia 30 de maio, sempre de quinta à sábado, às 19h, no anfiteatro do Casarão do Boneco. Patrocínio Governo do Estado – Prêmio Cláudio Barradas. Apoio: Sesc-PA. Endereço: Av. 16 de Novembro, 815. Entrada: um brinquedo. Informações: 8134.7719 e 9941.8071.

Nenhum comentário: